Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Lousã e Góis

Deixe-se cativar por uma experiência original que o conduzirá pelas malhas da História, Cultura, Natureza e Arte nacional.

Sinta-se parte da realeza no Castelo da Lousã, aventure-se por trilhos de BTT e termine com um refrescante mergulho numa praia fluvial. Visite Cerdeira, lugar que transpira criatividade e cenários artísticos, e aproveite ainda para comprar um Licor Beirão, enquanto ouve contar a sua história secular.

Descrição do roteiro

1.º DIA LOUSÃ

Lousã – Castelo da Lousã – Ermida de Nossa Senhora da Piedade – Trilho de BTT – Miradouro da Tarrasteira – Praia Fluvial – Alto do Trevim (Baloiço) – Alto do Trevim (Baloiço) – Hotel – Jantar no restaurante “O Burgo”

A abrir o roteiro, propomos uma visita à Lousã, situada apenas a 30 km de Coimbra. Os seus excelentes acessos farão com que rapidamente chegue a um paraíso escondido que renderá à primeira vista os amantes da natureza e os aventureiros.

São muitos os motivos que o farão deliciar-se por estes caminhos, que ora puxam à conexão e relaxamento em harmonia com a natureza, ora despertam o pulsar da aventura para abraçar a adrenalina dos desportos radicais.

Comece pelo Castelo da Lousã e pela Ermida de Nossa Senhora da Piedade. Daqui, sugerimos que se aventure numa experiência de BTT, que terá início no centro de BTT da Lousã e que estará ao alcance de todos, até dos mais cautelosos!

Castelo da Lousã e Ermida de N. Sra. da Piedade
Castelo da Lousã e Ermida de N. Sra. da Piedade

Este trilho, de aproximadamente 4,5 km, poderá ser feito em família e sem grandes dificuldades, ligando as Aldeias do Xisto do Casal Novo e Talasnal.

De visita obrigatória são também os vários miradouros aqui existentes, dos quais se destaca o Miradouro da Tarrasteira, com uma estrutura feita com pedras de xisto, ladeado por grandes castanheiros, e que oferece uma vista panorâmica e fascinante sobre o vale da Lousã.

Vista do miradouro para a cidade
Vista do miradouro para a Lousã

Depois do exercício, segue-se uma visita a uma praia fluvial próxima, para um mergulho nas águas cristalinas e convidativas do rio. Refresque-se e recupere energias com um piquenique em harmonia com a natureza.

Ao pousar do dia, antes de seguir para o seu alojamento, aproveite ainda para conduzir até ao Alto do Trevim, o ponto mais alto da Serra da Lousã, onde encontrará o mais afamado baloiço de Portugal. Aguarde pelo pôr do sol e imortalize o momento em que voou sobre a Serra com uma fotografia.

Baloiço de Trevim
Baloiço de Trevim

No que diz respeito ao alojamento, sugerimos o Palácio da Lousã Boutique Hotel, o primeiro Boutique Hotel do país, inserido num edifício brasonado do seculo XVIII. Outrora Palácio da Viscondessa do Espinhal, é hoje classificado como Património Histórico de interesse público, e verá facilmente porquê, já que conjuga o requinte e a classe histórica e revivalista com a mais avançada tecnologia de ponta, proporcionando uma experiência ímpar e completa de qualidade máxima.

Para jantar, a sugestão é o incontornável restaurante “O Burgo”, bem conhecido pela Chanfana de cabra, com o estilo tradicional de um típico restaurante português, num ambiente bem caraterístico e descontraído.

2.º DIA ALDEIA DE CERDEIRA – LOUSÃ

Manhã

Aldeia da Cerdeira – Centro de Artes e Ofícios – Restaurante “Sabores da Terra”

A Aldeia da Cerdeira fica, sensivelmente, a 20 minutos de carro do hotel e é um local onde a magia da criatividade e da natureza andam de mãos dadas. Logo à entrada, uma pequena ponte convida-nos a conhecer um punhado de casas que espreitam por entre a folhagem densa e conduz até uma fonte ladeada de vegetação. Como num portal de passagem para um mundo fantástico, o ambiente romântico e encantado do lugar rende qualquer visitante à passagem.

Aldeia da Cerdeira
Aldeia da Cerdeira

A Cerdeira é, hoje, um local de criação artística, referência internacional para residências artísticas, workshops de formação e pequenas experiências criativas. Em suma, é o lugar de excelência para retiros criativos e de bem-estar, já que a incalculável riqueza natural do espaço é aproveitada ao mais pequeno detalhe para proporcionar uma experiência inesquecível e completa ao visitante.

Centro de Artes e Ofícios
Centro de Artes e Ofícios de Cerdeira

Os alojamentos, a Casa das Artes, os Ateliers, a Biblioteca, a Galeria, o Forno Comunitário, o Café da Videira… todas as infraestruturas fazem parte da malha quotidiana deste lugar mágico que conquista à primeira vista.

A nossa sugestão é que contacte uns dias antes o Centro de Artes e Ofícios e perceba se têm algum workshop programado para o dia em que prevê visitar a aldeia, pois a oferta é extensa e muito variada: poderá aprender e experienciar como se faz uma casa de Xisto em miniatura, trabalhar com cerâmica ou ainda fazer uma cadeira em madeira!

Não poderá ir embora sem levar consigo um pouco deste lugar que certamente marcará a sua memória, e para isso, sugerimos fazer-se acompanhar de um delicioso mel de urze e de umas cerâmicas artesanais.

Para almoçar, o espaço “Sabores da Terra”, embora pequeno em tamanho, promete grandes aventuras gastronómicas num cenário acolhedor e familiar. Uma nota: o ideal é reservar pois é bem concorrido!

Tarde

Quinta do Meiral – Licor Beirão – Vila da Lousã – Paços do Concelho – Jantar no restaurante “ViRiDi”

Após almoço, conduza até à Quinta do Meiral, onde será surpreendido pela curiosa história do LICOR BEIRÃO.

Quinta do Meiral
Quinta do Meiral

A história deste ícone nacional começa na Lousã, no início do século XIX, numa farmácia onde se produziam medicamentos e licores naturais. Foi aqui que nasceu a receita secreta deste néctar, ao qual eram atribuídas propriedades medicinais, até a lei proibir a associação direta entre bebidas alcoólicas e medicação.

Foi só em 1929 que o licor que já era produzido nesta vila há mais de um século adotou o nome pelo qual o conhece agora, “Licor Beirão”. Com ou sem propósitos medicinais, vale a pena fazer a visita à loja, onde poderá adquirir esta bebida portuguesa, e que poderá levar para casa como recordação da aventura.

No final do dia, conheça a Vila da Lousã a pé e aproveite para passear ao ar livre, de forma descontraída, sem horas e sem pressa. A vila merece uma deambulação atenta e dedicada, atravessando a malha de ruelas que a compõe, destacando-se o edifício dos Paços do Concelho, no qual é possível ver, no interior, uma miríade de painéis de azulejos, quer da Fábrica Constância, quer da Fábrica de Sta. Ana. Não deixe também de visitar o interessante Salão Nobre.

Paços do Concelho

Para jantar, sugerimos o restaurante “ViRiDi”, do latim “Verde”, nome que provém do forte potencial do património romano da região de Penela, associada ao conceito de uma comida saudável, com recurso aos produtos endógenos.

3.º DIA LOUSÃ – GÓIS

Vila de Góis – Penedos de Góis – Encantos do Vale do Ceira – Almoço no restaurante “Casa da Natureza”

Manhã

No terceiro dia, a Vila de Góis é a primeira a protagonizar a sua visita ideal. A vila mantém um centro histórico preservado e uma interessante zona ribeirinha, emoldurada pelas montanhas da Serra do Açor, que se estendem-se até Arganil e Piódão.

Se se quer impressionar com um verdeiro espetáculo natural, sugerimos que conheça os Penedos de Góis, uma importante crista quartzítica, referência geológica da região, que marca a fronteira com a vizinha Serra da Lousã, e que integra uns dos mais grandiosos miradouros naturais. Ponto turístico por excelência para amantes da natureza e desportos de aventura, é o lugar ideal para se aventurar em algo mais radical, ou para simplesmente registar com fotografias as maravilhas que a natureza coloca ao seu dispor.

Penedos de Gois

Para estreitar o contacto com a natureza enquanto pratica atividade física, sugerimos que participe numa caminhada Interpretativa com guias locais aos Encantos do Vale do Ceira, candidato às 7 Maravilhas de Portugal. Neste maravilhoso passeio pedestre circular, poderá ver moinhos, lagares de azeite, conhecer a apicultura, observar a flora ribeirinha, conhecer a agricultura tradicional e toda a envolvência de um mundo rural e bucólico que lhe abrirá as portas da imaginação.

Vale da Ceira | Créditos fotográficos: Pisatrilhos

Para recuperar energias, o restaurante “Casa da Natureza” oferecer-lhe todas as condições para se regalar com o que de melhor existe na gastronomia portuguesa.

Tarde

Ecomuseu Tradições de Xisto – Maternidade das Árvores

Após o almoço, e se tiver tempo, poderá ainda visitar o Ecomuseu Tradições de Xisto, uma estrutura aberta que o convida a apanhar boleia pela história e narrativa identitária das 4 aldeias de xisto que pertencem a este concelho: Aldeias de Aigra Velha, Aigra Nova, Pena e Comareira.

Ecomuseu Tradições de Xisto

Este museu vivo embala o visitante numa viagem alucinante pela natureza e pelas gentes da Serra da Lousã, convidando a um mergulho intenso pelas vivências e tradições destas aldeias que ainda preservam muita da sua essência original, facilmente captada numa visita atenta. Por fim, na Maternidade das Árvores, pode apadrinhar uma planta e assim compensar um pouco da sua pegada ambiental.

Créditos das imagens – CCDRC 

Este roteiro é uma sugestão TRIBES – Tour Operator
Poderá contactar-nos e teremos todo o gosto em ajudá-lo na sua reserva ou a construir um roteiro à sua medida! 

Conheça os produtos gastronómicos típicos da região